Malabarismo Maternal

malabaristaEntre uma mamada da Catarina e outra, uma tentativa de arrumar a casa e outra a gente tenta brincar juntos. Ele me chama para colocar a mão do Volverine, a máscara do homem aranha. Me chama para ser o Maxsteel, me chama para ser polícia com ele e entrar na cadeia que ele montou com as cadeiras da sala. Às vezes eu consigo brincar com ele, às vezes é impossível. Rotina de mãe de dois e dona de casa é uma insanidade…mais ou menos assim: Francisco precisa tomar banho porque dormiu todo encardido na noite anterior, assistindo tv. Enquanto Catarina cochila corro para o banheiro, ligo o chuveiro, coloco a Catarina no trocador para eu poder olha-la enquanto dou banho no Chico e lavo meus cabelos porque afinal de contas já faz três dias….e o cheiro começa a incomodar. Francisco quer brincar e pede que eu brinque com ele, mas eu preciso fazer tudo antes que Catarina acorde. Passo shampoo em mim, no Chico. Condicionador. Ensaboa tudo, limpa as unhas cheias de terra. Termino o banho e desligo o chuveiro. Deixo o Francisco brincando com a água represada na banheira. Nessa hora Catarina acorda chorando. Saio correndo do banho, me seco o mais rápido que posso, enrolo a toalha no corpo. Chico fica brincando pelado na banheira enquanto acalmo Catarina e tento descobrir o que ela quer. Ela quer mamar, mas eu ainda estou nua, assim como Francisco…. A coloco na cama chorando mesmo enquanto coloco uma roupa, afinal de contas falta menos de uma hora para levar o Francisco para a escola e ainda preciso fazer o almoço. Muito bem, coloco a roupa, amarro o Wrap no meu corpo e dou um jeito da Catarina mamar no meu peito ali mesmo, para que eu possa ter as duas mãos livres. Nisso Chico grita lá no banho que está com frio e quer sair. Demoro um pouco então ele sai sozinho e bate o joelho na banheira. Começa a chorar. Catarina que desengatou do peito também chora. Não consigo ouvir meus pensamentos que estão gritando também dentro da minha cabeça para tentar organizar logisticamente todo o processo. Coloco Catarina no peito dentro do wrap novamente e vou socorrer Francisco. Dou beijinho no joelho, corro para pegar o uniforme dele. Coloco o uniforme nele, tudo com a Catarina grudada no peito. Francisco reclama de fome e falta meia hora para a escola. Corro para a cozinha com a Catarina grudada em mim. Abro o freezer, por sorte tem um pote com salmão congelado. Abro a geladeira, tem arroz do dia anterior. Sorte: tem um pote de alcaparras na dispensa e uma cebola na fruteira. Rapidamente corto a cebola (lembrando que a Catarina mama enquanto faço tudo isso…torcendo para ela não chorar comigo com o veneno da cebola). Coloco a cebola para fritar. Junto o salmão congelado, o arroz, muito azeite e as alcaparras e…. voilá, o almoço está pronto. Risoto de salmão com alcaparras. Nem eu acredito que consigo fazer algo tão chique em menos de quinze minutos com uma bebê de um mês grudada no meu peito. E melhor do que isso, Francisco adora o menu do dia e come tudo sem eu precisar fazer chantagem, ameaça ou mandar um estelionato no guri….Terminou? sim. Bora escovar os dentes filhote, numa boa (raroooo). Ele enrola um pouco e vai enquanto Catarina mama grudada no meu peito e enrolada no pano que deixa minhas mãos livres. Escovo os dentes do Chico, pedindo, implorando, explicando porque ele tem que deixar que eu entre com a escova de dentes láaaa no fundão, porque senão ele vai ficar banguela, porque os monstrinhos inimigos dos dentes vão devorar os dentes dele, blá, blá, blá….e consigo finalmente terminar. Coloco meu sapato e do Chico. Pego a sacola da Catarina, com a fralda descartável, a chupeta, o hipoglos..mas ah…..ela está há mais de seis horas com essa fralda, antes de ir para a escola preciso trocar. E troco a fralda a jato, coloco ela no bebê conforto, Francisco na cadeirinha. Já no carro me dou conta que esqueci a minha bolsa, corro buscar. Finalmente estamos na estrada rumo a escola. Chegamos na hora….Entrego o moleque, Catarina volta a chorar no bebe conforto, suponho que não seja de fome, mas deve ser cólica…ai tadinha. Nada que eu possa fazer para aliviar. Só preciso não enlouquecer enquanto ela grita, pelo menos preciso tentar não bater o carro. Voltamos para casa, vinte minutos da coitadinha se esgoelando no banco de trás. Quando tiro ela do carro tem lágrimas nos olhos dela, que está vermelha de tanto gritar no tom mais agudo que consegue. Está suja de leite coalhado, regurgitou por certo. Finalmente embalo a pequena que dorme e eu tento colocar os pensamentos em ordem. Queria muito dormir, estou muuuito exausta. Ontem cometi a loucura de tomar duas cervejas pretas para ajudar a descer o leite da pequena (e também para relaxar um pouco porque também sou filha de Deus). Como fazia muito tempo que não bebia, aproximadamente uns dez meses, estou levemente ressaqueada, mas bola para a frente. Almoço (porque ainda não tinha almoçado), escovo os dentes, dou uma ajeitada na casa e pronto, já falta só uma hora para pegar o Francisco na escola. O tempo voa nesse ritmo, os minutos passam rápido entre tantas atividades simultâneas. Já é hora do mamá da Catarina novamente, bora satisfazer a princesinha da mamis, coisa fofa. Uma hora entre um peito e outro e parece que a fome dela passou. Vamos buscar o irmão. E a coisa continua minha gente, é interminável….e embora eu quase me veja saindo de peito de fora de casa sem notar, embora eu vista meias trocadas, embora meu cabelo não receba tratamento melhor que shampoo há algum tempo, embora eu tenha um milhão de tarefas interminadas, de coisas jogadas no chão, de roupas para lavar…eu ainda amo esta função toda, mesmo que as vezes eu reze para que eles durmam e me deixem dormir pelo amor de Deus….quando olho nos olhinhos redondos do Francisco, quando vejo o sorriso dele brincando…quando ouço os barulhinhos fofos que a Catarina faz quando cochila, ah, percebo que eles são a coisa mais linda que já aconteceu na minha vida e que meu destino é me doar e compartilhar minha vida com esses serzinhos doces e as vezes azedos….logo logo terei todo o tempo do mundo para dormir…. 

Sobre a autora: Mel Schaikoski é advogada, mãe do Chico e da Catarina, encantadora de pássaros, escritora amante das artes e linda.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s